Propaganda de Cosméticos – Verdade ou Ilusão?

Recentemente uma propaganda da Lancôme com a atriz Julia Roberts, referente ao produto Teint Miracle, e outra da Maybelline, com a atriz Christy Turlington sobre o corretivo Instant Anti-Age The Eraser, tiveram sua veiculação proibida no Reino Unido. O motivo? A pós produção alterou drasticamente o resultado original das fotos (a matéria completa pode ser vista aqui). Comprar cosméticos já não é uma das tarefas mais fáceis. Existem mil e um tipos e marcas de sabonetes, hidratantes, shampoos, condicionadores, tratamentos faciais, dermocosméticos, maquiagens e tantos outros itens que vivem em nossas, bolsas, necessaires e banheiros. É óbvio que não é possível confiar em tudo que se vê. Como designer de interfaces digitais, sei muito bem o poder que uma pós-produção bem feita tem sobre qualquer imagem, o que dirá em um anúncio.

É fato também que 99% das propagandas são alteradas de alguma maneira. Nós dificilmente vemos a imagem crua, tal qual ela saiu da câmera do fotografo. Às vezes, uma sombra precisa ser atenuada, ou uma mancha precisa ser corrigida, mas outras vezes os retoques fazem transformações radicais nas modelos e atrizes. Uma das propagandas que mais usa este tipo de artifício, são àquelas direcionadas à venda de máscaras de cílios. Creio que 90% delas usa cílios postiço e o efeito ainda é trabalhado na pós-produção. Claro que a informação vem em letras miúdas. Eu não sei vocês, mas cada vez que compro um produto destes, me vejo boiando em um mar de frustração, já que o efeito anunciado nunca poderá ser alcançado na vida real.

O mesmo acontece com a nova mania do mundo da maquiagem: high definition. Criou-se uma aura em torno destes produtos em que os mesmos seriam como Photoshops em versão base, corretivo e pó. Não vou entrar aqui no mérito dos produtos serem bons ou não, mas a verdade é que no dia-a-dia, não faz a menor diferença se a sua maquiagem é a HD ou não (palavras vindas de maquiadores experientes), a não ser que você ande com uma tela de TV grudada na frente do rosto. Mesmo assim, corremos atrás da pele perfeita, flawless, que vemos no anúncio. Aproveitando, a Make Up Forever, fez um anúncio em que a foto não havia sido retocada, mas, novamente, a base HD foi especialmente desenvolvida para fotografia e filmagem.

Atualmente, podemos contar com resenhas em blogs para saber o real efeito de um produto. Será? Algumas pessoas começam também a colocar em cheque-mate a opinião das blogueiras (a Dai do TPM Moderna, fez um post falando só sobre isso aqui). E então? Como lidar com a situação? Como você escolhe seus produtos de beleza? Você confia nas imagens e promessas que vê em um anúncio de TV? Uma base milagrosa, uma máscara de cílios que promete volume extraordinário, um anti-rugas que apaga em até 80% os sinais do tempo. Não podemos desacreditar de tudo, mas também é ingenuidade acreditar em tudo.

E então meninas? O que vocês pensam das propagandas de cosméticos? Elas contam pontos na hora da escolha?

Be Sociable, Share!

Comentários do Facebook

comentários

  • Lu Vilela

    OI Gabi!
    Ultimamente tenho visto uns posts de blogueiras famosas que sinceramente não dá pra acreditar! Tem gente falando maravilhas de alguns produtos por serem ganhados ou fazendo publi-editorial, e quando a gente experimenta não é nada daquilo…comigo já aconteceu!
    Beijos,

    Lu Vilela
    duaslu.blogspot.com

    • http://lipstickcorner.blogspot.com Gabi Rebello

      @7b21841bc013b131f8853f08dc3a9989:disqus Eu também tenho visto situações assim… Fico desconfiada até de resenhas às vezes. Penso que às vezes é preciso ‘dar um tiro no escuro’, escolher algum produto que possa dar certo e apostar. Só testando na pele mesmo pra saber, porque está ficando muito difícil… =

      Beijos!

  • Juliana Oliveira

    Oi Gabi!
    Concordo com você quanto ao ser ingenuidade acreditar em tudo.  Ando vendo cada anúncio surreal! Infelizmente algumas empresas confundem propaganda bem produzida com propaganda enganosa. No meu caso, as propagandas são apenas um dos meios pelos quais eu me informo sobre comésticos.
    Beijos!

    • http://lipstickcorner.blogspot.com Gabi Rebello

      @google-b8d1fd367b9627a03dc5f38835bef6cc:disqus Eu também uso a propaganda como um instrumento de informação. É muito dificil eu acreditar no que vejo em anúncios de revistas e televisão. Parece tudo extremamente forçado e perfeito. É como acreditar que a Gisele Bündchen que não faz uso do protetor solar porque ele não é orgânico, realmente tem os cabelos lindos daquele jeito porque usa Pantene Pro-V (não que o produto seja ruim, pois ele tem seus méritos).

      É sempre bom ficarmos com os olhos bem abertos mesmo.
      Beijos!

  • Michelle Duarte

    Gabi,

    Achei perfeito o post! Concordo plenamente e acho que maquiagem esconde um problema sério: com o tempo algumas pessoas passam a depender da maquiagem e procuram cada vez mais soluções que não existem! Maquiagem é ótimo, mas não dá pra deixar de ser quem somos, né? Acho impressionante por exemplo a rotina das mulheres orientais e eu mesma quando fui ao japão achei tudo muito artificial, tenho a impressão que as mulheres acordam super cedo pra se montar daquele jeito. Enfim…

    Quanto às maravilhas dos produtos, acho que o mais bacana é testar antes de comprar. Ir a uma boa loja de cosméticos, experimentar o produto, e voltar depois de decidir se vale mesmo a pena o investimento. Eu fiz assim quando comprei a Teint Miracle. Por mais que a propaganda tenha sido proibida, eu adorei a base e, pelo menos pra mim, o efeito que ela deu, nunca consegui com nenhuma outra base, mas isso vai de cada uma, né?

    (Viciei no LC! Beijos!)

    • http://lipstickcorner.blogspot.com Gabi Rebello

      @google-6bb679e4dc7c92e331b71b2bb008ba3d:disqus Concordo com você. Aliás, eu sempre digo aqui no blog que não adianta muito investir o que se tem e o que não tem em uma base da Make Up Forever, Chanel, Dior, Giorgio Armani e afins, se o que está por baixo, que é a pele real, não está saudável, não recebe os mesmos cuidados… Na contemporaneidade, a maioria das pessoas parece estar em busca da perfeição superficial.

      Eu também concordo que não há nada melhor do que testar o produto na pele ou no cabelo para saber seu real efeito. Acho que é o melhor método. E com certeza a Teint Miracle deve ser incrível! Eu mesma só comprei a Diorskin Nude, depois de muuuuito tempo de ter usado-a pela primeira vez. Acho que desta forma que fizemos é mais que válido.

      Fico muito feliz em saber que você gostou do blog! Obrigada!
      Apareça mais vezes! ^-^

      Beijos!

  • http://lipstickcorner.blogspot.com Gabi Rebello

    @twitter-188845209:disqus Pois é. Muitas pessoas apontaram isso em relação à propaganda da Teint Miracle. A Julia Roberts está com o mesmo rosto e a mesma pele de quando fez o filme ‘Uma Linda Mulher': sem nenhum traço de rugas ou linhas de expressão.

    Mas sabe que tenho ficado em dúvida com algumas resenhas que leio por aí. Algumas blogueiras fazem seus ‘publieditoriais’ e dizem que não vendem opinião, apenas o espaço. Eu não sei. Algumas nem avisam que o post é pago. Ando com a pulga atrás da orelha. =

    Beijos!

  • Ísis Favaretto

    Oi Gabi!
    Muito bom post!
    As imagens de propaganda de produtos de beleza estão chegando ao cúmulo do ridículo!! Essa foto da Julia Roberts mesmo a pele está tão modificada que fica super evidente o tratamento de imagem.
    Adorei essa foto da Make Up For Ever! Ficou maravilhosa e sem retoques!
    Se esse instrumento de tratamento de imagem fosse usado com parcimonia e bom senso não ficariamos tão frustradas por sentir que o consumidor acaba sendo enganado!
    Quanto às blogueiras, ainda acho super válidas as fotos e resenhas. Sempre procuro swatches e opiniões antes de comprar algo mais caro. Mas, com certeza, temos que ficar atentas e ver quem faz do blog um espaço aberto e sem critério para anúncios!

    Beijos!

    • http://lipstickcorner.blogspot.com Gabi Rebello

      @google-946ddff3fc0cd4438d93624b589fedeb:disqus Realmente… O tratamento de imagens é um assunto bem cabeludo e que cria desejos inalcansáveis e inexistentes na mente das pessoas. É fato que nunca teremos aqueles cílios incríveis do anúncio da máscara de clílios e muito menos a pele plástificada da Julia Roberts como está nesta propaganda. O díficil é fazer a maioria das pessoas exergarem a artificialidade por trás deste tipo de coisa.

      As resenhas tendem a ser um pouco mais confiáveis porque é uma coisa meio que de ‘consumidora para consumidora’, mas infelizmente tem muito publieditorial velado no meio. Como você mesma disse, vale a pena ficar atenta.

      Beijos!

  • http://www.paginavinteum.com/ Ivone Leles

    Oi Gabi, 
    Não acredito, não é de hoje que sabemos que as imagens são supervalorizadas para estimular vendas, prometem milagres, enfim, pode ser até que funcionem, mas nós somos únicos e diferentes e no muindo dos cosméticos é assim, as vezes funciona em um tipo de pele em outro não, vai depender do gosto pessoal, por textura, por cheiro. Essa supervalorização do bonito se estende para área alimentícia, vc come o produto lindo na embalagem, aí você vê o que tem dentro e #fail. Gosto muito de ler opiniões, mas ultimamente no mundo blogueiro, as pessoas falam BEM pois são PAGAS pra isso, temos muitos exemplos claros para isso, ou falam bem de um produto pra fazer propaganda e mostrar onde vende, no meu modo de ver estimulando um consumismo. Ultimamente estou nadando contra maré em muitos sentidos, tanto no blog e na vida real, um delas e rever meu consumismo e as “querências” de cosméticos e afins, no começo do ano fiz aquela faxina e vi q precisava mudar muitas coisas, até com blogs do Reader. Hoje eu sei definir bem quem eu leio e confio na resenha que é imparcial e mais importante com detalhes e as suas resenhas são assim.
    Beijos

    • http://www.lipstickcorner.com Gabi Rebello

      @openid-127493:disqus É verdade. As propagandas de cosméticos, em sua grande maioria, prometem mil e um milagres. Assim como as embalagens de alimentos que você lembrou muito bem também.

      Estou no mesmo time que você: nadando contra a maré. Por isso resolvi investir no Project Pan 10, para limitar um pouco este impulso de sair por aí comprando tudo que eu vejo pela frente. Isso não é nada saudável, com certeza. Preciso valorizar mais as coisas que tenho e usá-las antes que se percam.

      Também não estou gostando de ver tantas resenhas que na verdade são publicidades veladas. Não acredito que a opinião das pessoas possa estar à venda desta maneira. Eu sempre prezo muito quem lê. Não acho justo falar bem de alguma coisa, apenas para ganhar alguma coisa em troca, seja ela um esmalte ou dinheiro. Não faço com meus leitores o que não gostaria que fizessem comigo.

      Beijos!

  • Silvia3588

    Gabi sabe qual avaliação eu faço quando quero comprar algo?

    A dos ingredientes do produtos

    Por exemplo, eu não compro um filtro solar simplesmente por ser um filtro solar, eu analiso quais os filtros que o produto tem, se são químicos ou físicos, se são foto estáveis, se tem uma boa proteção contra os raios UVA,

    Não adianta mostrar alguma celebridade usando um produto para que eu o queira usar também, porque mesmo que fosse verdade que aquela pessoa usa aquilo, o que é bom para ela pode não ser bom para mim.

    Eu não acredito em propagandas de jeito nenhum, é muita ingenuidade acreditar que a Angelica usa Niely Glod, que a Juliana Paes usa Garnier Nutrisse, que a Grazi Massafera usa Elseve e protetor solar Loreal, Paola Oliveira usa Avon,   e assim por diante.

    Quanto as resenhas do internet são poucas as blogueiras as quais eu acredito na opinião, e você é dessas poucas por isso seu blog está incluído entre os meus favoritos.

    • http://www.lipstickcorner.com Gabi Rebello

      @68dec84f7c7e64d5b32705b2e6ee4d35:disqus Eu também duvido muito que a Angélica usa Niely Gold e a Juliana Paes Garnier, hahahaha! São coisas bem irreais mesmo, mas que de um jeito ou de outro parecem cativar as pessoas, né? Aquilo tem um apelo e funciona.

      Também gosto de olhar a formulação das coisas que eu compro. O óleo de argan é um ótimo exemplo. Foi parar na prateleira das perfumarias mas nem todos os produtos que dizem ter óleo de argan, tem de fato. E quando tem, a concentração é mínima quando comparada ao Moroccanoil ou ao Orofluido. Espero que mais pessoas levem isso em consideração antes de decidirem efetuar uma compra.

      Fico muito feliz em saber que você gosta das resenhas! Obrigada! Algumas pessoas acham que eu escrevo muito, mas não fico satisfeita enquanto não abordar o maior número de aspectos possíveis daquele produto. Acho importante falar sobre tudo, desde a fragrância e embalagem até o preço. Tudo conta na hora da compra, né?

      Beijos!