Anti-idade: Quando Começar a Usar?

Neste mundo no mínimo doido, onde mães injetam Botox em suas filhas pré-adolescentes, as mulheres (e os homens também) querem parecer cada vez mais jovens, escondendo a todo custo as marcas do tempo e a idade. Prova disto é que a indústria cosmética é uma das que mais cresce no mundo e, se tem um setor em que as empresas investem pesado é nos famosos cosméticos anti-idade. Antes de você pensar o quanto quer estar com cara de 25 anos quando chegar aos 50, tenha uma coisa em mente: todo mundo envelhece. Você pode fazer intervenções cirurgicas, preenchimentos, peelings e tratamentos à base de laser ou luz pulsada e eles de fato ajudam, mas, seres humanos que somos, todos iremos envelhecer.

O processo de envelhecimento começa a partir do momento em que nascemos. Nossas células levam em média 28 dias para se renovarem por completo, dando lugar a uma pele nova e isto acontece desde que você era um bebê. O primeiro anti-sinais que todos nós usamos (ou ao menos deveríamos usar) desde os seis meses de idade é o protetor solar. Como vocês sabem, o sol é um dos principais responsáveis pelo envelhecimento precoce da pele, além de ser o maior responsável pelos casos de câncer de pele (isso sem falar nas queimaduras e manchas solares). Se você não começou a se previnir desde cedo, a primeira coisa a fazer é consultar um dermatologista.

É fato que a partir dos 21 anos nossa pele começa a perder colágeno. Mas calma! Ainda não saia correndo para a farmácia desesperada. Apesar desta perda “programada cronologicamente”, outros fatores são decisivos para começar ou não um tratamento anti-sinais. Exposição excessiva ao sol, tabaco, alimentação inadequada, fatores hormonais e genéticos, contribuem para o envelhecimento precoce, ou seja, o estado atual em que se encontra a sua pele, também é um determinante para seu médico avaliar a necessidade do uso de produtos anti-sinais. O inverso também é verdadeiro: se você cuida bem da pele, pode retardar o uso destes cosméticos. O melhor tratamento preventivo que existe, é o bom e velho protetor solar, faça chuva ou sol, ele precisa ser aplicado e reaplicado diariamente.

  1. Avon Renew Rejuvenate Flash Sérum Concentrado – R$80,00
  2. Lancôme Visionnaire – R$328,00 [aqui]
  3. Biotherm Skin Vivo Serum – R$280,00 [aqui]
  4. Natura Chronos 25+ Primeiros Cuidados – R$59,00 [aqui]
  5. Vichy Lifactiv Rhamnose – R$149,90 [aqui]
  6. La Roche-Posay Redermic R – R$149,00 [aqui]
  7. Olay Regenerist Micro Sculpting Cream – R$89,90 [aqui]

Via de regra, a maioria dos dermatologistas recomenda o uso dos anti-sinais a partir dos 25 anos, que é quando começam a aparecer os primeiros sinais. O mercado dispõe de produtos específicos para quem está nesta faixa etária e geralmente, são texturas mais leves, oil free e que tem mais a procupação de hidratar, combater os radicais livres, controlar a oleosidade e proteger do sol. Peles mais maduras, entre os 50 e 60 anos, tem outras necessidades: rugas mais profundas, perda de elasticiade acentuada, falta de viço e portanto, os produtos costumam ter mais ativos, texturas mais densas, geralmente em creme e também são mais oleosos. Sendo assim, se você tem 25 anos, nada de querer usar os cremes da sua mãe ou da sua avó: eles podem causar irritação, desencadear um quadro de acne, além de possuir uma infinidade de ingredientes que o seu organismo já tem, ou seja, você só vai desperdiçar produto.

Para quem está na pré-adolescência ou adolescência, a palavra de ordem é prevenção. Lave, tonifique, hidrate e proteja sua pele todos os dias. Não esqueça de aplicar o protetor solar no pescoço, colo e mãos, pois são locais sensíveis e que, mais pra frente, irão ser os primeiros a denunciar a idade. Se você já passou desta fase, continue cuidando da pele, mas consulte um profissional para avaliar a necessidade de usar ou não, um creme anti-idade.

Be Sociable, Share!

    Comentários do Facebook

    comentários