Tag: le lis blanc

Testei: Le Lis Blanc Beauté Base Velouté Matt

Testei: Le Lis Blanc Beauté Base Velouté Matt

Vocês já sabem que meus produtos de maquiagem favoritos são para o rosto. Apesar de já ter as minhas bases queridinhas que são a SkinIllusion da Clarins, a ColorStay Combination/Oily Skin da Revlon e a Dioskin Nude da Dior, estou sempre procurando e testando novas bases. Sou uma dessas pessoas que acredita que uma maquiagem bem feita precisa de uma pele bem cuidada e hidratada e de bons, ótimos produtos para a pele como primer, base, corretivo e pó. Não à toa, a base em inglês é chamada de foundation, em tradução literal, “fundação”, o começo e o que sustenta uma maquiagem bem feita (afinal, de que adianta um super smokey eye se a sua pele estiver “escorrendo” de oleosidade).

Sendo assim, minhas compras de maquiagem quase sempre envolvem uma base nova. Foi assim que acabei me aventurando no mundo da Le Lis Blanc Beauté, a marca de beleza da grife brasileira Le Lis Blanc (para quem não sabe, na época do lançamento, teve até anúncio com ninguém menos do que Penélope Cruz). Entre alguns itens que comprei, não resisti a base de acabamento mate, que sabe-se lá porque, chamou muito a minha atenção.

Testei: Le Lis Blanc Beauté Base Velouté Matt

A base Velouté Matt é leve, confortável e proporciona acabamento mate e aveludado à pele. Sua cobertura de efeito natural, suaviza as imperfeições da pele de maneira uniforme. Além disto, a base é enriquecida com Óleo de Semente de Uva e Vitamina E, um poderoso anti-oxidante.

Por incrível que pareça, esta não é uma base líquida. Sim ela vem em uma bisnaga como muitas bases da categoria mas a textura é surpreendente: é uma base mousse. Não mousse como a Dream Matte Mousse da Maybelline, mas mousse de verdade! A base desliza facilmente na pele de maneira uniforme, sem manchar. Aliás, este é um dos pontos altos da Velouté Matt: como a cobertura é uniforme e não há a necessidade de ficar muito tempo trabalhando o produto na pele, o acabamento é muito, mas muito natural! Um pouco disso deve-se ao fato que, apensar desta base possuir acabamento mate, a pele não fica completamente opaca, ela fica com aquele famoso glow natural, o viço de uma pele bonita e saudável – preciso confessar que esta foi uma das coisas que mais me conquistou!

Um detalhe que faz toda a diferença e que me chateou muito são as cores. Antes de qualquer coisa, a Le Lis Blanc Beauté não é muito conhecida ainda, talvez pelo fato de ser uma linha de beleza relativamente nova e parte de uma grife que tem fama de ter preços bem altos. Seja qual for o motivo, quando você tenta buscar imagens de referência de qualquer produto de maquiagem da marca em algum site de busca, o resultado é sempre frustrante. Eu mesma só encontrava fotos de uma base bronzeadora que em uma época estava sendo enviada com a Glambox mas que, para a minha surpresa, foi até descontinuada. Da Velouté Matt por exemplo, comprei completamente no escuro. São apenas quatro (eu disse Q-U-A-T-R-O) cores de base disponíveis (não, não é piada) e, como vocês devem imaginar são elas: muito clara (fair), clara (light), média (medium) e escura (dark). A que eu escolhi acabou sendo a light e por muita, mas muita sorte mesmo, era exatamente a minha cor. Mas, se vocês não perceberam, fico indignada quando uma marca de maquiagem oferece tão poucas opções de cores para os produtos de pele, especialmente em um país tão miscigenado como o Brasil, que tem um catálogo Pantone inteiro de cores de pele diferentes. Pisou feio na bola, Le Lis!

Testei: Le Lis Blanc Beauté Base Velouté Matt

Chateações à parte, a Velouté Matt é uma base muito, mas muito boa! A pele fica absurdamente linda! Resultado digno de maquiagem importada, que por sinal, é o que ela é: toda linha é fabricada na Itália. Eu gosto de aplicar com o famoso F80 da Sigma, aquele pincel kabuki de cerdas sintéticas e superfície reta. Vou dando leves batidinhas na pele (fiz um vídeo aqui mostrando como eu aplico a base) até obter o resultado desejado. Como ela cobre bem, passo corretivo apenas em áreas como olheiras, manchas mais escurinhas e onde tenho rosácea, que é bem no cantinho do nariz. De resto, ela dá conta do recado tranquilamente! Arrisco a dizer que o resultado é até semelhante a o de uma das minhas bases preferidas, que é a Skin Illusion da Clarins. Esta última ainda é superior, mas para quem não quer se aventurar gastando tanto, esta versão é um pouquinho mais em conta.

Vale mencionar que, diferente da Dream Matte Mouse, esta da Le Lis não transfere com tanta facilidade. Por outro lado, o efeito mate não dura o dia inteiro. Talvez isso deva-se ao fato de que, pasmem, a base não é oil free. Até hoje eu não me lembro de ter visto uma base matificante que tivesse óleo em sua composição. Isto porque presume-se que quem busca este tipo de acabamento é quem tem a pele oleosa e que, definitivamente, não precisa de mais óleo. Este no caso é o óleo de semente de uva que segundo a marca, hidrata e nutre a pele. Mas eu honestamente preferia não ter este óleo e conseguir um efeito mais duradouro: depois de umas 3 ou 4 horas, meu nariz, testa e queixo já estão levemente brilhantes e, ao final do dia, percebo que a pele está pouca coisa menos oleosa do que o habitual. Ou seja: ela tem acabamento incrível e impecável, mas precisa de retoques de pó ou daqueles lencinhos que absorvem a oleosidade.

Testei: Le Lis Blanc Beauté Base Velouté Matt

Infelizmente, apesar de ser mais em conta do que um produto Clarins, a Velouté Matt ainda é bem cara: com 16,5g ela custa R$120,90 na Beleza na Web que foi onde eu comprei a minha – só para comparação, a Skin Illusion está na casa dos R$200. Eu diria que quem tem pele mista e normal, fará uma compra e tanto! Agora, quem tem pele oleosa, se possível, vale a pena ir em uma das lojas da grife para conhecer melhor o produto. Eu não me arrependo de ter comprado. Uso muito e consigo controlar o problema da oleosidade com o Blot Powder da M·A·C e com os lencinhos anti-oleosidade. Aliás, eu gostei tanto dela, que quero experimentar a versão líquida, a Luminous Fluid Foundation.

 

Detalhes da nota:

Embalagem

5/5

Textura

5/5

Cobertura

5/5

Durabilidade

3/5

Preço

3/5

Avaliação Final: 4,2 estrelinhas

INGREDIENTES BASE VELOUTÉ MATT
DIMETHICONE, ISODODECANE, SILICA, ETHYL METHICONE, HDI/TRIMETHYLOL HEXYLLACTONE COROSSPOLYMER, SILICA, DIMETHYL SILYLATE, VINYL DIMETHICONE/METHICONE SILSEQUIOXANE CROSSPOLYMER, CETYL PEG/PPG-10/1 DIMETHICONE, HEXYL LAURATE, POLYGLYCERYL-4 ISOSTEARATE, DISTEARDIMONIUM HECTORITE, DIMETHICONE CROSSPOLYMER, PROPYLENE CARBONATE, METHICONE, TOCOPHERYL ACETATE, VITS VINIFERA SEED OIL, AQUA, GLYCERIN, TALC, STEARETH-20, CHLORHEXIDINE DIGLUCONATE, N-HYDRIXYSUCCINIMIDE, POTASSIUM SORBATE, CHRYSIN, PALMITOYL, OLIGOPEPTIDE-7. PODE CONTER: CI 77491, CI 77492, CI 77499, CI 77891 E CI 77019 (MICA).


Onde?
Le Lis Blanc Beauté
www.lelis.com.br
0300 770 5505

Disclaimer | O produto mostrado nesta postagem foi adquirido pela autora.

Aleatoriedades de Segunda #15

Das coisas que não gosto: comprar roupas.
Aleatoriedades de Segunda #15

Não tenho paciência e fim. Muitas vezes passeio pelas lojas de departamento, pego uma ou duas peças mas a preguiça de provar é tanta, mas tanta que acabo deixando por isso mesmo e devolvo as peças onde as encontrei. Além disso, sou uma pessoa muito, mas muito chata para comprar roupa. Um exemplo? Calça jeans. Uso todos os dias, mas gosto de apenas um modelo: reta. E onde se acham calças jeans retas em terra onde só há o modelo skinny cada vez mais e mais agarrada? É um verdadeiro desafio. E me cansa tanto que só compro quando realmente preciso em lojas que sei que não vou precisar passar pelo estresse de provar mil e uma calças que ficam justas na coxa e largas na cintura.

Sapatos e bolsas? Também não ligo. Uso sapatilhas para tudo. Tenho 1,73m e meu maior pesadelo são saltos. Mas eis que quando vou comprar algum sapato, o que sobra na minha numeração são sempre os saltos de 15cm. Ou seja, parece tudo ao contrário. Então estou sempre de sapatilha ou bota sem salto. Vestuário é uma coisa que me cansa e eu não consigo entender como a maioria das mulheres consegue encarar como terapia, huahuahuahua! É simplesmente muito estressante.

 

Em compensação… Compras de beleza!
Aleatoriedades de Segunda #15

Claro que para comprinhas de beleza a preguiça é 0 e a vontade é sempre maior do que a minha conta bancária permite, hahaha! Mas nos últimos tempos andei comprando algumas coisinhas novas que estava de olho há tempos, ou que por força do destino, esbarrei em uma prateleira com uma luz divina iluminando o produto e um eco chamando meu nome, mas que enfim, renderam algumas coisas interessantes!

Aí na foto tem duas bases novas: Velouté Mat da Le Lis Blanc e Anti-Blemish Solutions da Clinique. Também comprei um corretivo novo para substituir o Boi-ing da Benefit e escolhi o Correcting Concealer da bareMinerals. Também comprei a esponja Goutté da Le Lis que dizem ser tão boa quanto a famosa Beauty Blender.
Já o Primer Potion é em função do meu pequeno que veio acompanhando alguma paleta estar bem no fim.

Para os lábios, como eu sou #aloka do lip balm tem três novidades: Lip Relief Cream da Blistex, Regenerador Labial Bepantol e Rêve de Miel da NUXE. Da M·A·C comprei o batom Patisserie. Claro que ainda não testei tudo, mas adianto que estou SUPER empolgada com a base da Le Lis Blanc então é bem provável que vocês vejam ela primeiro por aqui.

 

Lado B

Para esta segunda-feira, a playlist foi um tantinho inspirada em 7 anos de namoro com um cara que adora rock e que aos poucos está me fazendo descobrir bandas! Então juntei um pouco do que eu ouvi na adolescência com um pouco do que estou conhecendo e cá está, um pedacinho do meu “lado B”, para quem curte rock.